Quando iniciamos nossas primeiras aulas de Yoga ,automaticamente começamos a dar mais atenção aos nossos pés.

Não me refiro às unhas se estão pintadas muito menos se a sola do pé está lisinha.

O fato é que ao iniciar nossas práticas de Yoga nossa relação com os pés muda.

Ou melhor, pode nos TRANSFORMAR.

A primeira coisa que fazemos quando entramos em um Studio de Yoga é nos manter descalços.

Se você ainda não criou esse hábito, por favor, comece já.

Mas por que permanecemos descalços dentro de um Studio de Yoga?

Curiosa, resolvi pesquisar através das religiões,culturas,filosofias e hábitos o significado desse ato.

Durante esta pesquisa entendi que os pés são muito mais do que um meio locomotor.

Para algumas religiões os pés podem ser considerados um simbolo de humildade. Na cerimônia de purificação dos pés (lava-pés) Jesus lava os pés de seus apóstolos. Ele nos convida a transcender o ato físico de lavar os pés do outro, para vivenciar o pleno sentido deste gesto: servir com amor ao próximo.

 

“Tira teus sapatos de teus pés; Porque o lugar em que tu estás é terra santa” Êxodo 3:4-5

 

Ainda citando a Bíblia, conforme mostra nesta passagem, tirar os sapatos é um sinal de respeito antes de entrar em algum lugar santo. O remover desta “proteção”, fez com que Moisés ficasse vulnerável à presença de Deus, e pudesse entrar em contato direto com a santidade, tocando-a com seus pés, com seu próprio corpo. Tirar as sandálias dos pés seria tirar o impuro em atitude de fé e reverência.

O rabino Nilton Bonder autor do livro Tirando os Sapatos usa a metáfora  “tirar os sapatos” para traduzir sua experiência que conta em seu livro.
– Quis usar muito essa idéia do tirar os sapatos justamente como ato de despojamento das certezas. É importante o movimento de sair dos sapatos, sejam eles quais forem: é o movimento de sair da padronização e arejar as idéias pisando em solo vivo, revendo olhares e escutas – afirma.

Na Tailândia, os pés, são considerados, a parte menos nobre do corpo, portanto considerados impuros. Por este motivo, nunca se deve apontar os pés para as estátuas de Buda ou para os monges.Para eles a cabeça é a parte mais importante do corpo. Ela representa a ligação do homem com o divino e não deve ser tocada. Se os pés já não possuem boa reputação, os sapatos vão um pouco além. É considerado ofensivo não retirar os calçados em determinados locais na Tailândia.

Na África, o pé é o ponto de apoio do corpo no mundo. É um símbolo de poder. Se os pés estão bons, a cabeça funciona bem.

A propósito, existe um movimento na Nova Zelândia chamado Barefooting .Este movimento é  formado por aqueles que gostam de andar descalços, não somente em parques e gramados, mas também em shopping centers, bares etc.

Se para alguns andar descalço é  símbolo de liberdade  ou poder , para outros saber posicionar adequadamente os pés descalços no solo é uma questão de saúde, bem-estar fisico, emocional e mental.

Segundo B.K.S Iyengar, um dos mais respeitados professores de Yoga do mundo, é essencial dominar a arte de ficar em pé corretamente.Sente-se leveza no corpo e a mente adquire agilidade.Devido a má distribuição do peso do corpo sobre os pés adquirimos deformidades particulares que prejudicam a elasticidade da coluna. Ele aponta em seu livro, Luz sobre o Yoga, que é necessário prestar atenção à maneira correta de ficar em pé. Frequentemente colocamos o peso do corpo sobre os calcanhares ou nas bordas dos pés ou até mesmo deslocamos todo o peso do corpo para os dedos dos pés.Isso pode ser notado observando como a sola e saltos dos sapatos se desgastam. Ele completa dizendo que se ficamos em pé com o peso do corpo jogado somente sobre os calcanhares sentimos uma mudança no eixo de gravidade os quadris ficam soltos o abdômen fica protuberante o corpo se inclina para trás a coluna sente esforço e como consequência logo sentimos cansaço e a mente embotada.

Tadasana, também denominada a postura da montanha, é a postura básica de pé, realizada nas práticas de Yoga.
Esta postura consiste em permanecer em pé, firme e ereto, mantendo total contato da sola dos pés no solo.

Passamos muito tempo do dia com os pés presos em sapatos de salto e tênis.Perdemos a aderência da sola dos pés no solo assim como a flexibilidade da musculatura dos pés e o equilíbrio.

É importante sentir o contato dos dedos dos pés, metatarsos e calcanhares no solo, criando assim uma base firme de sustentação para todo o corpo.A ausência de boa aderência, estabilidade e equilíbrio pode levar a lesões.

Os pés são o ponto de apoio do corpo e, por isso, transmitem estabilidade.

Quando uma pessoa é realista e prática, diz-se que essa pessoa tem os pés no chão.

Sentir o toque dos pés no solo é sentir a nossa relação com a realidade e nos conecta com a terra.

A terra é dotada de energia, e através do simples contato dos pés no solo, absorvemos essa energia. Esta é uma das razões pelas quais o corpo se sente mais fortalecido depois de uma prática de Yoga.

Nossos pés são o nosso contato com a terra, são nossas raízes.

Quando mantemos nossos pés no solo, equilibramos o Muladhara Chakra.

Mas o que são Chakras?

Chakras são centros de energia que se conectam com o corpo físico. São centros energéticos de captação, armazenamento e distribuição de energia vital (o prana) no corpo.

O Muladhara Chakra é conhecido também como Chakra raíz ou de base.

Muladhara é uma palavra sânscrita que significa “apoio da raiz”, mula significa raiz e adhara, suporte ou apoio.
Este chakra está localizado na base da coluna na região do períneo e está relacionado à sobrevivência.

Desequilíbrios neste chakra são comuns em pessoas que não tiveram estabilidade na primeira infância.

— de onde venho? Nunca me sinto em meu lugar? É dificil, para mim, ter os pés na terra? O meu mundo não é a minha pátria,…

O sentimento de medo é portanto uma das características do desequilíbrio deste chakra. Medo de ser quem você é ou de mudanças pode estar relacionado a este desequilíbrio.

Se você ainda não sentiu vontade de tirar seus sapatos, continue lendo …

É da saúde de nossos pés que vem o enraizamento”, explica Leloup, no livro o Corpo e Seus Símbolos.

E Leloup conclui: o equilíbrio do corpo depende de nossas raízes, se o enraizamento é sadio, toda a árvore é sadia!

O Dr. Daniel Howell, autor de O Livro Descalço, aponta que os sapatos são a principal causa de arcos caídos, joanetes, infecções fúngicas, como pé de atleta, artrite do joelho e calos. Os sapatos distorcem, amolecem e enfraquecem o pé humano, e se realmente tens medo de germes e afins, então o último lugar onde gostarias de entrar seria nuns sapatos. Não surpreende que andar descalço reforça a multidão de tendões e músculos dos pés e pernas. Os sapatos são como moldes e, assim como quando os usas por um longo tempo, certos músculos são negligenciados e enfraquecem.

Um dos principais pesquisadores no campo da neuroplasticidade, o Dr. Michael Mezernich, acredita que as pessoas precisam de estímulos como caminhar descalças, a fim de manter todas as conexões neurais a partir dos pés. Ele suspeita que muitos dos problemas de estabilidade que se desenvolvem em pessoas idosas podem ser atribuídos ao uso excessivo de calçado.Segundo ele  manter o cérebro estimulado é essencial para a clareza mental, e dar um passeio de pés descalços é uma ótima maneira de fazer exatamente isso.

Você sabia que na Alemanha  existem “parques de pés descalços”, projetados para serem seguros e estimulantes para andar sem sapatos?

Por que tiramos os sapatos antes de entrar em um Studio de Yoga?

Quando deixamos os sapatos para fora, deixamos também do lado de fora tudo que envolve o nosso dia a dia, nosso trabalho, nossa casa, nossa vida.
Tirar os sapatos antes de entrar em um Studio realmente ajuda a manter o local limpo, reduzindo assim o número de resíduos e micro-organismos da rua que levamos para dentro.
Nossos calçados são um terreno muito fértil para a multiplicação de bactérias.
Durante nossa prática de Yoga estabelecemos uma relação direta com o solo, principalmente nas posturas deitadas onde na maioria das vezes nossos braços e pés acabam tocando o solo.


Já pensou em quantos germes e bactérias carregamos na sola do sapato?


Um estudo da Agência Nacional de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), alertou para o fato de que 96% dos calçados de quem caminha pela rua têm contato com germes e bactérias, ou seja, praticamente todos chegam com os sapatos contaminados em casa.


Adote essa ideia em sua casa também.

“Andar descalço é a maneira mais gentil de caminhar e pode simbolizar uma forma de vida – sermos sinceros, vulneráveis, sensíveis ao que nos rodeia. É desfrutar a sensação da areia quente sob os nossos pés. É uma forma de vida que tem o impacto mais leve, removendo as barreiras entre nós e a natureza.”

Adele Coombs, “Sonho Descalço”

Namastê

Adri Borges.